Seus pacientes costumam ter aquela sensação repentina de "ir embora" que os deixa nervosos, pois eles vazam urina se não forem ao banheiro imediatamente? Nesse caso, eles podem ter bexiga hiperativa (OAB).

O que é bexiga hiperativa?

OAB não é uma doença. É o nome dado a um grupo de sintomas urinários preocupantes. O mais comum é um desejo repentino e inesperado de urinar que não pode ser controlado. Em algumas pessoas, esse sentimento de "ir embora" pode resultar em vazamento de urina (incontinência). Em outros, pode não.


Outros sintomas da OAB incluem micção frequente durante o dia e a noite. O número de vezes que alguém vai ao banheiro pode variar de pessoa para pessoa. Mas muitos especialistas concordam que ir ao banheiro mais de oito vezes em 24 horas é "micção frequente".

A OAB afeta milhões de homens e mulheres. Alguns especialistas estimam que 30% dos homens e 40% das mulheres nos Estados Unidos vivem com sintomas da OAB. Mas o número de pessoas que sofrem de OAB pode ser muito maior. Isso ocorre porque muitas pessoas que vivem com a doença não pedem ajuda.

"Muitas pessoas não conversam com seus médicos porque têm vergonha de seus sintomas ou porque não sabem que existem opções de tratamento", diz Kathleen Kobashi, MD, chefe de urologia do Virginia Mason Medical Center em Seattle, Washington. "Mas há muitas coisas que podemos fazer para ajudar. Se você está tendo dificuldades com os sintomas da OAB, converse com seu médico hoje".


Riscos para o OAB

O risco para o OAB aumenta à medida que envelhecemos. Mulheres que passaram pela menopausa e homens que tiveram problemas de próstata também estão em maior risco. Condições que afetam o cérebro ou a medula espinhal, como esclerose múltipla ou derrame, também aumentam o risco de OAB. Alimentos e bebidas, como cafeína, adoçantes artificiais, álcool e alimentos muito picantes, podem incomodar a bexiga e piorar os sintomas.

Como o OAB pode afetar a vida de seu paciente


O OAB pode atrapalhar o trabalho, a vida social e o sono do paciente. Sem tratamento, os sintomas podem dificultar o dia-a-dia sem ter que fazer muitas viagens ao banheiro. Seus pacientes podem ficar nervosos ao sair com os amigos ou fazer atividades diárias porque têm medo de não conseguir encontrar um banheiro quando precisam. Os pacientes da OAB podem evitar eventos sociais e passar tempo com o cônjuge ou a família.

Isso pode resultar em sentir-se sozinho e isolado e pode afetar seus relacionamentos com os entes queridos. O OAB também pode privar as pessoas de uma boa noite de sono, deixando-as cansadas e deprimidas.

Obtendo mais informações de seus pacientes

Quando um paciente diz que ela tem sintomas de OAB, peça que ela descreva seus sintomas. Você pode optar por encaminhá-la a um especialista, como um urologista. As perguntas a serem feitas são sobre histórico e sintomas médicos - o que são, há quanto tempo os têm e como estão afetando a vida cotidiana. Reúna informações sobre problemas médicos passados ​​e atuais, bem como sobre dieta, incluindo o que eles bebem e quanto bebem.

Muitos provedores optam por fazer um exame físico para verificar se há problemas que possam estar causando sintomas do OAB.

Outra ferramenta útil é pedir aos seus pacientes que mantenham um "diário da bexiga", onde registram com que frequência eles vão ao banheiro e sempre que vazam urina. Outros testes, como um exame de urina, para procurar infecção ou sangue também são comumente usados. Em alguns casos, os profissionais de saúde optam por fazer um ultrassom para verificar a quantidade de urina na bexiga do paciente depois de ir ao banheiro.

Tomando o controle

Existem muitas opções de tratamento para o OAB. Você pode usar apenas um tratamento ou vários ao mesmo tempo. Os tratamentos incluem mudanças no estilo de vida, medicamentos e outras terapias.

A verdade sobre a OAB

Conhecimento é poder! Não permita que os mitos sobre a OAB impeçam seus pacientes de obter a ajuda de que precisam. Aprenda a verdade sobre o OAB:

  • A OAB não é "apenas parte de ser mulher".
  • A OAB não é "apenas ter uma (grande) próstata aumentada".
  • OAB não é "apenas uma parte normal do envelhecimento".
  • OAB não é causado por algo que você fez.
  • A cirurgia não é o único tratamento para OAB.
  • Existem tratamentos para o OAB que podem ajudar as pessoas a gerenciar os sintomas.
  • Existem tratamentos que muitas pessoas com OAB consideram úteis.

É hora de falar sobre o OAB, da Urology Care Foundation, fornece as informações necessárias para gerenciar esse problema. Não custa nada, é oferecido em inglês e espanhol e é baseado em diretrizes clínicas atualizadas. Inclui:

  • Uma pesquisa para ajudar os pacientes a saber se têm OAB ou outra coisa
  • Informações sobre o OAB e como tratá-lo
  • Respostas a perguntas comuns
  • Vídeos com histórias de pessoas que aprenderam a gerenciar o OAB
  • Imprima materiais, se preferir

Por favor, dê uma olhada É hora de falar sobre a OAB ou qualquer um de nossos recursos quando precisar de ajuda com problemas urinários. Não deixe o OAB atrapalhar a vida de seus pacientes.

Este recurso é fornecido pela Urology Care Foundation, a fundação oficial da American Urological Association.


Exercícios para quem sofre de incontinência urinária! (Outubro 2020).